Purificado

Primogênito de pai paraibano, Pedro Pedreiro Rocha, fora preterido pelos plastificados patrícios populares.

Pensando postular posições pioneiras, Pedro Pedreiro se pôs, às pressas, a passar pedra em público – pobre premissa: polícia pintou. Perigo! Pedro partiu.

Porém, pura pátria protesta por poder e pudor. Prisioneiro, Pedro Pedreiro posto na praça para pisoteio pelo povo possuído. Praticamente em pedaços pelas pedras e pauladas.

– Puta que pariu!

Pernas, pêlos, pulmões, piça e pûs expostos à luz da primavera.

Anúncios

3 Respostas to “Purificado”

  1. thiago brasil Says:

    Poesia explicativa da profecia que se cumpre pelo HUMANO, brasilileiro. Da-lhe cabeça de porco.

  2. amarelllo Says:

    puta que paril,
    poesia para palmas (clap clap)!

  3. Leal Says:

    sempre soude que esse guri pra lá de arteiro é foda! parabéns! dale thercião!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: